top of page

Carregador para Carro Elétrico: como escolher e requisitos de instalação

Esse artigo foi escrito em parceria com a Livoltek


Carregador para carro elétrico livoltek
Carregadores veiculares da Livoltek. Este e outros produtos você encontra na Drystore

O cenário mundial aponta para um avanço significativo dos veículos elétricos. 


No Brasil, esse crescimento cria um novo paradigma para o mercado de carregadores veiculares. Tais dispositivos estão se tornando essenciais em residências, condomínios e corporações. Contudo, identificar o equipamento adequado requer compreensão técnica e análise cuidadosa das necessidades específicas de cada contexto e da infraestrutura disponível. 


Conhecendo os Tipos de Carregador 


Na seleção de carregadores veiculares para veículos elétricos, é imperativo distinguir entre o carregador de nível 1, que pode ser operado em uma conexão doméstica padrão de 120V, e o carregador de nível 2, que demanda uma instalação de 240V e consequentemente oferece uma recarga mais rápida. Adicionalmente, existe o carregador de nível 3 ou carregamento rápido DC, que é normalmente encontrado em estações públicas devido à sua alta capacidade e rápido desempenho, não sendo adequado para instalações residenciais pela complexidade e altos custos envolvidos. A escolha entre esses tipos envolve ponderar as necessidades de uso do veículo, a infraestrutura elétrica existente e a relação custo-benefício a longo prazo. 


Potência x Velocidade de carregamento 


A potência do carregador está diretamente relacionada à rapidez com que a bateria do veículo elétrico será recarregada. Carregadores mais potentes realizam o processo em menor tempo. No entanto, a integridade da instalação elétrica residencial ou empresarial é fundamental para suportar esses carregadores de alta potência sem riscos. 


Carregadores de nível 2, operando com 240V, são frequentemente escolhidos para uso doméstico por oferecerem equilíbrio entre velocidade e segurança. Sua instalação requer circuitos dedicados e, muitas vezes, uma atualização da infraestrutura elétrica para evitar sobrecarga na rede. 


Veículos elétricos com baterias de alta capacidade demandam carregadores de maior potência para eficiência no carregamento. 


A consulta a um especialista em instalações elétricas é imprescindível para adequar a potência do carregador às necessidades e à infraestrutura local. A análise deve considerar amperagem, tensão disponível e características específicas do veículo, garantindo assim a segurança e a otimização do tempo de carregamento. 


Carregadores fixos x Carregadores portáteis 


Os carregadores veiculares são essenciais para proprietários de veículos elétricos. Existem dois tipos principais: fixos e portáteis. 


Carregadores fixos são instalados permanentemente em uma localização, como garagens residenciais ou estacionamentos empresariais. São apropriados para provedores de carga rotineira e planejada. 

Os carregadores portáteis oferecem flexibilidade. Podem ser levados com o veículo, permitindo a recarga em diferentes localizações onde exista uma fonte de energia adequada. 


A instalação de carregadores fixos requer uma infraestrutura mais robusta. São necessários circuitos dedicados e, às vezes, modernização dos sistemas elétricos preexistentes. 


A escolha entre um carregador fixo ou portátil depende das necessidades individuais de uso e acessibilidade a pontos de carga públicos. 


Compatibilidade com o Veículo 


A compatibilidade do carregador com o modelo de veículo elétrico é primordial para garantir a eficiência do carregamento. Modelos distintos podem requerer conectores específicos ou terem limitações de potência. 

Além de analisar o conector, é necessário considerar a capacidade máxima de carga do veículo e verificar se o carregador adquirido oferece a potência adequada. A comunicação entre o sistema do carro e o carregador deve ser impecável, para evitar danos à bateria ou carregamentos ineficientes. 


Portanto, consulte sempre as especificações técnicas do veículo e do carregador antes da aquisição, para assegurar uma operação segura e otimizada. Compatibilidade e segurança devem andar juntas na escolha do carregador ideal. 


Conector e Padrão do Carro Elétrico 


Os veículos elétricos podem possuir diferentes tipos de conectores, o que demanda atenção redobrada na escolha do carregador compatível com o padrão do veículo. A incompatibilidade pode resultar na impossibilidade de realizar o carregamento ou, em casos mais graves, danificar o sistema elétrico do automóvel. 


Os padrões mais comuns são o Tipo 1 (SAE J1772) e o Tipo 2 (IEC 62196), ambos com diferenças estruturais e técnicas. Não confunda os padrões, pois cada um atende a uma configuração específica de carros elétricos. 


Adicionalmente, verifica-se a presença do CHAdeMO para carregamentos rápidos DC, adotado principalmente por fabricantes japoneses, e o CCS (Combined Charging System), crescente em popularidade.


Cada um desses tem parâmetros únicos de tensão e corrente. 


A escolha do carregador deve levar em conta os ciclos de uso e a flexibilidade desejada. Modelos fixos geralmente têm um tipo de conector padrão, enquanto carregadores portáteis podem oferecer adaptadores para diferentes tipos de conectores. 


Além disso, o padrão de carregamento do veículo (AC ou DC) determina a versatilidade e a velocidade do carregamento. Veículos com rápido carregamento DC exigem conectores específicos, que suportem altas correntes para carregamentos eficientes e seguros. 


Por fim, a escolha do conector deve considerar a perspectiva de longo prazo. A tendência de padronização de conectores na indústria automotiva deve ser levada em conta para evitar obsolescência precoce do equipamento adquirido. 


Potência Necessária para Carregamento 


A potência do carregador veicular é um fator crucial que impacta diretamente o tempo necessário para recarregar a bateria do carro elétrico. 

  • Verifique a especificação de potência de sua bateria. Isso determinará a potência máxima de carregamento que seu veículo pode aceitar. 

  • Analise a frequência de uso do veículo. Para uso intenso, um carregador de maior potência pode ser mais vantajoso. 

  • Avalie a infraestrutura elétrica disponível para garantir que o local de instalação suporte a potência do carregador escolhido, sem comprometer a segurança. 

  • Considere o tempo disponível para carregamento. Se houver limitação de tempo, carregadores de maior potência são preferíveis. 

Um carregador de menor potência pode ser suficiente para uso doméstico com pernoite, já para fins comerciais, modelos de maior potência são indicados. 

Em suma, a escolha da potência deve ser alinhada aos requisitos do veículo, às necessidades do usuário e às capacidades da instalação elétrica. 


Requisitos de Instalação do Carregador para Carro Elétrico


A instalação de carregadores veiculares deve seguir rigorosos padrões técnicos para assegurar a funcionalidade e a segurança do equipamento e do sistema elétrico ao qual será integrado. É imprescindível que a instalação seja realizada por um profissional qualificado, que compreenda os aspectos elétricos e normativos vigentes, e que a rede elétrica local seja capaz de suportar o aumento de carga sem riscos de sobrecarga ou falhas no sistema. 


Ademais, regulamentos locais podem estipular parâmetros específicos para instalações em condomínios e estabelecimentos comerciais, incluindo aspectos como distância mínima do carregador à caixa de distribuição principal e medidas de proteção contra surtos elétricos, que precisam ser meticulosamente observados para garantir conformidade e evitar penalidades. 


Proteções necessárias 


A segurança na instalação de carregadores veiculares é primordial, exigindo a implementação de dispositivos de proteção específicos. 

  • Interruptor Diferencial Residual (IDR): Essencial para proteger pessoas contra choques elétricos decorrentes de correntes de fuga. 

  • Disjuntores: Elemento crucial para evitar sobrecargas na rede elétrica e proteger o circuito do carregador. 

  • Proteção contra surtos (DPS): Protege o sistema elétrico e o carregador contra picos de tensão transitórios. 

  • Aterramento adequado: Garante a segurança do sistema, proporcionando um caminho para correntes de falta. 

A escolha e dimensionamento desses dispositivos devem atender às normas técnicas vigentes. 

Cada componente atua de forma complementar, formando uma rede de segurança para o carregador e o usuário. 


Espaço e Segurança do Local 


A adequação do espaço físico é primordial, visando garantir acessibilidade, facilidade de manobra, e seguridade nas operações de carga. Ferramentas de análise espacial, como plantas baixas ou mesmo softwares de modelagem, podem ser empregadas para otimizar essa disposição. 


A iluminação adequada é um fator crítico nos pontos de carga, proporcionando visibilidade e segurança durante o uso noturno. 


Ademais, é essencial assegurar a distância mínima entre o carregador e quaisquer materiais combustíveis, seguindo as especificações dos fabricantes e normas de segurança vigentes (como a NBR 5410), para prevenir incidentes. 


Deve-se considerar também o fluxo de pessoas e veículos ao redor do carregador, evitando-se a instalação em locais de passagem frequente ou áreas de risco de colisão, garantindo integridade física e patrimonial. 

Investir em sinalização visual é importante para demarcar o espaço de uso exclusivo para a carga, instruindo usuários sobre procedimentos corretos e delimitando áreas restritas para evitar acidentes. 


Por fim, deve-se verificar a conformidade com as legislações municipais e do condomínio, assegurando que a instalação não infrinja regulamentos urbanísticos ou internos, contribuindo para a legalidade e a segurança do empreendimento. 


Vantagens e desvantagens 


A escolha de um carregador veicular comporta benefícios como a conveniência do abastecimento energético no conforto de casa ou escritório e a contribuição para a redução de emissões de gases poluentes. No entanto, a instalação requer cuidados com estrutura elétrica adequada, o que pode acarretar custos adicionais. Ainda, a velocidade de carregamento pode ser limitada pela capacidade do carregador e da instalação elétrica existente, exigindo possíveis atualizações para otimização da eficiência. Responsabilidades de manutenção e riscos associados à alta voltagem são outras considerações relevantes. Avaliar esses aspectos é crucial para tomar uma decisão informada sobre a implementação de carregadores veiculares. 


Veículos elétricos X veículos a combustão 


Os contrastes estruturais são notavelmente distintos. 


Veículos elétricos funcionam com motores alimentados por baterias recarregáveis, ausentes de combustão interna, elidindo assim a emissão de poluentes nocivos à atmosfera em seu uso diário. Em contrapartida, veículos a combustão dependem da queima de combustíveis fósseis, liberando dióxido de carbono e outros gases que contribuem para o aquecimento global. Além disso, enquanto veículos elétricos têm uma mecânica mais simplificada, os de combustão exigem manutenção periódica mais complexa. 

A durabilidade do motor elétrico supera a dos convencionais. 


No âmbito econômico, possuir um veículo elétrico tende a ser - ao longo do tempo - mais vantajoso do que um a combustão; os gastos com energia elétrica são significativamente inferiores aos de combustíveis fósseis. Outro ponto é o menor custo de manutenção, ocasionado pela simplicidade do motor elétrico comparativamente aos motores a combustão, que possuem mais peças móveis sujeitas a desgaste. 

Em termos de infraestrutura, a disseminação de postos de carregamento para veículos elétricos ainda segue em expansão, enquanto os postos de combustível já possuem uma ampla e consolidada rede. Contudo, as projeções de mercado para 2023 indicam um crescimento substancial na instalação de pontos elétricos, corroborando a tendência de aumento na adoção de veículos elétricos, além de incentivos governamentais que buscam fomentar essa transição energética. 


Manutenção 


A manutenção preventiva em carregadores veiculares é vital para garantir a eficiência e a segurança na carga de veículos elétricos. 

  • Inspeção visual regular: verificação de danos externos, como cabos fraturados ou conectores desgastados. 

  • Teste de funcionalidade periódico: assegura que todas as operações do carregador estejam ocorrendo conforme esperado. 

  • Verificação de software: atualizações para otimizar o desempenho e a compatibilidade com diferentes modelos de veículos. 

  • Limpeza dos componentes: remoção de detritos que possam afetar o desempenho ou causar superaquecimento. 

  • Avaliação da infraestrutura elétrica: checagem da rede elétrica para identificar possíveis desvios ou necessidades de upgrade. 


A sustentação técnica correta potencializa a durabilidade e o desempenho dos carregadores. 

Procedimentos de manutenção devem ser efetuados por profissionais qualificados para assegurar a adequação às normas técnicas vigentes. 

 

Conclusão


Em conclusão, a escolha do carregador para carro elétrico é um passo importante para garantir a eficiência e segurança do processo de recarga. É essencial considerar as especificações técnicas, a capacidade de carga e a compatibilidade com o veículo elétrico. Além disso, é fundamental contar com uma empresa confiável e especializada, como a Drystore, que oferece uma ampla variedade de carregadores para carros elétricos.


Entre em contato para verificar os tipos de carregadores para carros elétricos disponíveis e encontre a melhor solução para suas necessidades de mobilidade elétrica. Garanta a eficiência e segurança do processo de recarga do seu veículo elétrico com a ajuda de uma empresa confiável e especializada. Não deixe de aproveitar os benefícios da mobilidade elétrica e faça a escolha certa na hora de adquirir seu carregador.

Commentaires


bottom of page